Resenha “Sangue & Espinhos” – Guilherme Ferreira

“Meu conhecimento sobre Rosa Imortal foi há alguns anos atrás, quando conheci Tâni Falabello pelo ‘orkut’, mexendo, ‘fuçando’ encontrei um site, acabei gostando do Home Page e vasculhando, me interessei.

Como minha tia tinha uma escola, a Tâni deixou um livro e em um dia quando tive que permanecer na escola, notei o livro numa estante e comecei a ler. Primeiro, a facilidade de leitura me chamou muito a atenção.

Então me apaixonei por “Rosa Imortal – um novo florescer”, mesmo não sendo a minha preferência. Eu já tinha um breve conhecimento sobre o livro de uma maneira superficial. Ao terminar o primeiro livro acabei me envolvendo com os acontecimentos misteriosos em Londres e acabei deixando meus conceitos errôneos de lado.

Depois disso, deu-se sequência na trama com “Rosa Imortal ­– Sangue & Espinhos”, esse nos levando na realidade do começo do século XXI, perfeitamente nos coloca dentro de uma sociedade modificada.  Fabian Griffiths sendo o atual regente dos vampiros de Londres, casado com Eileen Hartmann, espiã do MI-6, estava sendo um bom governante. Porém os segredos correm grande perigo, ainda mais quando caem nas mãos de investigadores. Essa busca incessante de Benjamim, investigador, força alguns seres sobrenaturais a tomarem posições. Um deles é Fabian e outro é Simon, regente dos lobisomens. As controvérsias, reconciliações, jogos de sedução, analogias históricas e também o uso de flashbacks na trama torna-a muito emocionante, envolvente, enfim, são muito adjetivos para demonstrar o quão bom é o livro.

Em uma frase: Traga-me mais uma dose! Sinto o gosto de sua malícia, mas deixa eu te tocar só mais uma vez, deixe-se envolver, que te mostrarei o verdadeiro caminho que iremos seguir.”

Guilherme da Rosa Ferreira

Leitor apaixonado pelo universo de Rosa Imortal

 

 Nota: 5 rosinhas em 5rosinhas5